Segurança comportamental

Novo 
Novo
Destinatários 

Técnicos superiores em Segurança e Saúde no Trabalho (SST), gestores de recursos humanos, psicólogos organizacionais, líderes com responsabilidades em SST

 

Esta formação destina-se a atualização científica e técnica para efeitos de validação do Título Profissional de Técnico Superior de Segurança no Trabalho (TSST) ou de Técnico de Segurança no Trabalho (TST), ao abrigo da Lei n.º 42/2012 de 28 de agosto.

Objectivos 

No final desta formação os formandos deverão ser capazes de diagnosticar, planear e desenvolver diagnóstico da cultura de segurança existente e incluir a segurança comportamental nos processos existentes

Competências 

Dar enfoque ao comportamento humano enfatizando o contexto da segurança e saúde no trabalho
Diagnosticar a cultura de segurança, a liderança e o papel individual como impulsionadores e essências da mudança necessária para a prevenção de incidentes e para promoção de locais de trabalho mais seguros e saudáveis
Desenvolver e aperfeiçoar competências teóricas e técnicas necessárias à prática de programas de segurança comportamental, suportadas por uma análise exaustiva de todas as etapas que integram o protocolo de diagnóstico, intervenção e avaliação.

Programa 

OBSERVAÇÕES DE COMPORTAMENTO SEGURO
Módulo 1 – Segurança comportamental
Princípios do Comportamento. Modelo ABC. Barreiras ao comportamento seguro: percepção do risco, rotina ineficaz, etc. Factores de motivação. Segurança comportamental & redução dos incidentes
Modulo II – Cultura de Segurança
Ambiente organizacional. O papel da Liderança. Maturidade dos processos. Maturidade da cultura: como diagnosticar
Módulo III – Preparar o processo de mudança
A importância da formação efectiva. Segurança comportamental: como trabalhar o tema. Implementação de um sistema de observações de comportamento seguro (OCS). Processos de diagnóstico e avaliação. Casos práticos

Metodologias 

Método expositivo dos conteúdos teóricos previstos, fomentando a discussão e a reflexão, através de debate com os formandos
Exercício de simulação de situações onde os formandos, tenham oportunidade de enquadrar os conhecimentos adquiridos, através de debate e reflexão
Aplicação num caso prático, em ambiente real

Duração 

30 horas

Formadores

José Manuel Palma-Oliveira
Professor da Faculdade de Psicologia de Lisboa, UL. Consultor.
Professor de Psicologia Ambiental e Perceção e Gestão de Risco na Universidade de Lisboa. Especialista em análise, perceção e gestão de riscos. Nesse contexto, desenvolveu um modelo de stresse ambiental e trabalha ativamente com comunidades há duas décadas e tem um registo de 100% na resolução dos chamados (erroneamente) problemas NIMBY (Portugal, Tunísia, Brasil, etc.).

 

Lecciona Unidades Curriculares de Psicologia Social; Psicologia Ambiental; Comportamento Humano e Meio ambiente e Psicologia do Meio Ambiente.

 

Interesses de Investigação: Análise, Gestão e Comunicação de Risco; Identidade Social e de Lugar, e Stresse e Resiliência de Indivíduos e Comunidades.

 

Publicações recentes

Linkov, I. & Palma-Oliveira, J. (eds) (2017). Resilience and Risk: Methods and Application in Environment, Cyber and Social Domains. Springer.
https://www.springer.com/la/book/9789402411225

Palma-Oliveira, J., Trump, B., Wood, M., Linkov, I. (2018). Community-Driven Hypothesis Testing: A solution for the Tragedy of the Anticommons. Risk Analysis, Vol. 38, 620-645. DOI: 10.1111/risa.12860.

Palma-Oliveira, J., Gaspar, R., Mendes, J. (2017). Riscos: da comunicação da resposta à resposta da comunicação. Riscos e Alimentos, ASAE, 14, 7-20.

http://www.asae.gov.pt/espaco-publico/publicacoes/riscos-e-alimentos/2017.aspx

Palma-Oliveira, J. (2017). Por uma epidemiologia psicossocial da cidade: o caso das hortas sociais e dos espaços verdes. In R. Oliveira, S. Amâncio & L. Fadigas (eds). Alfaces na Avenida: Estratégias para (bem) alimentar a cidade. Colégio Food, Farming and Society, Universidade de Lisboa.

Serrano, H., Köbel, M., Palma-Oliveira, J., Pinho, J. & Branquinho, C. (2017). Mapping exposure to multi-pollutants using environmental Biomonitors – A multi-exposure índex. Journal of Toxicology and Environmental Health, Part A, DOI: 10.1080/15287394.2017.1286930

Santos A., Pinho P, Munzi S., Botelho M.J., Palma-Oliveira J., Branquinho C. (2017). The role of forest in mitigating the impact of atmospheric dust pollution in a mixed landscape Environmental Science and Pollution Research http://dx.doi.org/10.1007/s11356-017-8964-y

Connelly, E., Allen, C., Hatfield, K., Palma-Oliveira, J., Woods, D., Linkov. I. (2017). Features of resilience . Environ Systems Decisions 37:46–50 DOI 10.1007/s10669-017-9634-9


O Prof. Palma-Oliveira trabalha na interação entre as sociedades humanas e o ambiente focalizado nas perspetivas de risco. Professor da Universidade de Lisboa é past-president da secção Europeia da Society for Risk Analysis. Foi nomeado Fellow” desde 2012 e recebeu em 2016 (San Diego) o Society of Risk Analysis Presidential Merit Award “for his humanitarian and scientific contributions ... (and for being) a distinguished educator and mentor to international students and a leading member of Society in thought and action”(http://www.sra.org). É Distinguished Visiting Scholar da University of Virginia, Dept of Systems and Information Engineering e continuamente faz conferências na Europa, na América do Norte e do Sul, etc. sobre soluções ambientais e ciência ambiental.

 

Consultor (antigo diretor e sócio) da Ambimed (agora Stericycle Portugal) para resíduos hospitalares perigosos, da Secil para o coprocessamento de combustíveis alternativos e coordenador da política científica, foi o Chairman no desenho do Parque de Ecologia Industrial (www.pei.pt), especialistas em tratamento de resíduos industriais e na produção de combustíveis alternativos. Esteve envolvido no desenho e implementação da mais avançada estação de tratamento de resíduos sólidos urbanos.
Na área dos resíduos, risco e interação com a comunidade trabalha em Portugal, Tunísia, USA e Brasil. Tem uma taxa de sucesso de 100% na relação com as comunidades em projetos de risco e de alta perceção de risco (que são erroneamente designados como NIMBY).
A sua aproximação aà comunicação de risco e análise de risco ambiental é baseada na tentativa de construção de uma base de conhecimento partilhada e baseada no conhecimento da lógica e do pay-off percebido pelos diferentes grupos em diferentes níveis de decisão.
Trabalha ativamente em resiliência das comunidades e das empresas e acabou de editar um livro, com Igor Linkov, sobre risco e resiliência.

 

Daniela Lima

Especialista em Segurança no Trabalho
Técnica Superior de Segurança no Trabalho (nível VII)
Licenciada em Gestão de Recursos Humanos e Organização Estratégica, Mestre em Recursos Humanos, e Doutoranda em Comportamento Organizacional.
Consultora em vários projetos na área da Industrial, Coordenadora de Segurança em Obra e Formadora em Segurança Comportamental.
Coordenadora do Curso de Formação Avançada em Riscos Psicossociais, no Instituto Português de Psicologia.
Docente convidada no ISPA-Instituto Universitário na UC Fatores Humanos II – Segurança e Saúde no Trabalho

 


Ana Moreira
Doutorada em Psicologia Social e das Organizações pelo ISPA- Instituto Universitário, onde lecciona UC de Fatores Humanos I e Fatores Humanos II no Mestrado de Psicologia Social e das Organizações, e UC de Psicologia Organizacional I e Psicologia das Organizações II na Licenciatura em Ciências Psicológicas
Lecciona a UC de Psicologia do Trabalho e das Organizações na Licenciatura e a UC de Diagnóstico e Mudança Organizacional no Mestrado de Psicologia do Trabalho e da Saúde Ocupacional do ISMAT.

 

Alda Fundo
Doutoramento na área de Química Tecnológica, pela Universidade de Lisboa, em 2007. Frequência no Mestrado Segurança e Higiene no Trabalho, realizado no ESCE-IPS, em 2009.
Técnico SST nível VI (desde 2005), Consultora, com larga experiência pelo acompanhamento, definição e implementação de sistemas de Saúde Ocupacional e Segurança no ramo da Energia Eléctrica (Sotécnica/Grupo Vinci Energies) e Industria cimenteira (InterCement/Cimpor), a nível nacional e internacional.
Formadora e coordenadora da implementação da Segurança Comportamental na indústria a nível nacional e internacional, 2015-2018 no Grupo InterCement/Cimpor.
Coordenação num projecto do consórcio entre Universidade Nova de Lisboa, Qualiseg e Factor Social para concepção de uma ferramenta de desempenho a nível SST (a decorrer até Outubro 2020).

 

Calendarização
Sexta, Novembro 8, 2019 - 18:30 - 22:30
Sábado, Novembro 9, 2019 - 10:00 - 13:00
Sábado, Novembro 9, 2019 - 14:00 - 17:00
Sábado, Novembro 16, 2019 - 10:00 - 13:00
Sábado, Novembro 16, 2019 - 14:00 - 17:00
Sexta, Novembro 22, 2019 - 18:30 - 22:30
Sábado, Novembro 23, 2019 - 10:00 - 13:00
Sábado, Novembro 23, 2019 - 14:00 - 17:00
Sexta, Novembro 29, 2019 - 18:30 - 22:30
Certificado 

Os formandos terão acesso a um certificado de formação em Segurança Comportamental, desde que frequentem, pelo menos 8 sessões (90%), uma vez que se trata de formação presencial.

 

Inscrições 

Limitadas a 20 formandos

Totalidade
Até 15 de Outubro - 350 euros
Depois de 15 de Outubro – 390 euros

Local 

Lisboa

Diversos 

No acto de inscrição é necessário comprovar habilitações
Em caso de desistência só haverá lugar a devolução se for comunicada até 1 de Novembro de 2019 (inclusive).